6/08/2017

PANGEIA

gosto do teu cheiro                                                                  
ouso entrar no teu segredo
sou aquela sombra que chega primeiro
para deixar-te na penumbra desse enredo
trago-te sempre o calor dos meus beijos                      
molhados pelo frescor das águas que passam
quando te abraço sinto a dor no meu peito
um leito que me amarra à correnteza
natureza da nossa certeza acesa
gemidos e sussurros que nos escapam
somos assim um para o outro
pangeias que agregam e desagregam
mundos que nos apertam e escapam
pedaços de corpos que se pertencem
fomos lançados num abraço a sós
na vida intensa e cheia de mistério
quem nos entregou sabia de nós
dos segredos do mar alto e fundo
viajei um dia na cauda de uma sereia
que me transportou no som da tua voz
mal sabia que o destino era a pangeia
algoz do nosso amor doce e profundo

mongiardimsaraiva
(poema & imagem)

























Nenhum comentário:

Postar um comentário