3/21/2017

MOLA FORTE

Mola forte que me carregaste                                  
E suportaste sem enferrujar
Apesar de todos esses (d)anos
Sem veres a graça do meu ar
Por onde ando sem o teu abraço
Que nem consigo mais imaginar-te
Como parte daquilo que eu faço
Ao ter-te junto ao meu pensar
Escrevo-te em versos de saudade
Porque não ouso te abraçar
Estou longe do teu corpo
Não consigo jamais ser breve
Nem fazer o coração calar
Sou parte da tua essência
E na tua seiva quero ficar
Para sempre e ao de leve
Como varão da tua barcaça
Leva-me contigo na tua viagem
Numa miragem em que viveremos
Num tempo de há muito tempo
Em que falaremos o nosso falar
A respeito de nós dois
Apenas de nós dois
Na imensidão do teu mar
Onde eu quero ficar

mongiardimsaraiva




Nenhum comentário:

Postar um comentário